sábado, 23 de janeiro de 2016

Açougueiro da cidade de Uruará (PA) cai em golpe do falso sequestro

Por Joabe Reis
Cidade de Uruará (PA)
Papocamos a informação!

Na manhã deste sábado, 23 de janeiro de 2016, um açougueiro que tem seu açougue dentro do Mercado Municipal de Uruará, viveu momentos de terror ao lado da esposa. O casal iniciava os trabalhos do dia quando o açougueiro recebeu uma chamada restrita no seu celular, ao atender a ligação uma voz afirmava que o filho dele estava sequestrado e que para o açougueiro ter o filho de volta ele teria que pagar um resgate no valor de R$ 10.000,00. Para reforçar a informação do sequestro o homem que falava com o açougueiro pôs outra pessoa para se passar por seu filho que chorava e pedia para o pai depositar o dinheiro porque estava sequestrado e tinha uma arma apontada para a cabeça dele. O açougueiro e a esposa entraram em desespero e depois de negociar com os golpistas, falsos sequestradores, o pai acabou depositando a quantia de R$ 1.000,00 na conta bancária informada pelos bandidos. Após depositar o dinheiro o açougueiro ficou sabendo que seu filho estava bem e que não havia sido sequestrado, foi quando percebeu que havia caído em um golpe.
Eu tinha vindo aqui pro açougue com minha esposa por volta das 7 horas e meu filho tinha ficado em casa, aí eu estava trabalhando quando eu recebi uma ligação, aí botaram o meu filho tipo chorando no celular e falou pai me sequestraram e chorava, tomaram o telefone e um cara disse que queria dez mil reais e se eu não mandasse o dinheiro iria matar o meu filho, aí eu falei que não tinha, aí pediu uma quantia que eu tivesse, eu disse que eu tinha um mil reais, aí foi e passaram o número da conta e eu fui e depositei um mil reais. Eles não me deixavam desligar o telefone, você se apavora, você fica com medo. Depois que o pessoal aqui do mercado conseguiu ligar lá pra casa aí meu menino estava bem, mas eu já tinha depositado o dinheiro. E eles não me deixava desligar o telefone, quando eu disse que havia depositado o dinheiro ele disse que vinha deixar o meu filho, mas o meu filho já havia chegado aqui. Então eu falei que iria tirar o dinheiro, aí ele me ameaçou dizendo que não era para mim tirar o dinheiro porque senão ele iria matar o meu filho e me matar, depois de muito conversar ele disse pra mim marcar um lugar que ele iria me devolver o dinheiro. Ele ainda disse que eles eram uma quadrilha, mas não disse se era daqui (de Uruará) ou não”, contou o açougueiro conhecido pelo nome de Doca.

Após o fato ocorrido a esposa do açougueiro foi registrar o Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia Civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário