sexta-feira, 28 de abril de 2017

Homem que assassinou esposa em 2014 na cidade de Uruará pega 19 anos de prisão

Por Joabe Reis
Erisvaldo Silva é sentenciado a mais de 19 anos pelo assassinato da própria esposa, Sandra Antunis, em Uruará
Foi a julgamento no Tribunal do Júri da Comarca de Uruará (PA) nesta sexta-feira, 28 de abril, o réu, Erisvaldo Pereira da Silva, 36 anos, pelo crime de homicídio duplamente qualificado. O mesmo é acusado de assassinar a própria esposa, Sandra Antunis de Assis, de 46 anos, com três facadas no pescoço, crime de grande repercussão ocorrido no dia 14 de setembro de 2014 no Bairro Aeroporto, zona leste da cidade de Uruará (PA).
O acusado foi preso no dia 19 de setembro em local de difícil acesso no km 115, zona rural de Medicilândia.
O julgamento durou quase 9 horas sendo encerrado às 18 horas e 45 minutos desta sexta-feira, os jurados consideraram o réu culpado e Erisvaldo Pereira da Silva foi sentenciado a 19 anos e 3 meses de prisão inicialmente em regime fechado. O réu ficou preso preventivamente de 23 de setembro de 2014 até  o dia 22 de novembro de 2016 quando foi concedida ao mesmo a prisão domiciliar cautelar desde então.
"Considerando que o réu se encontra em prisão domiciliar cautelar e também tendo em vista os laudos médicos juntados aos autos, entendo que deva o réu permanecer em prisão domiciliar cautelar", ressaltou em sua decisão a juíza de direito, Caroline Slongo Assad, que presidiu o julgamento.
A família do réu informou que o mesmo contraiu um problema de saúde dentro do presídio o deixando de cadeira de rodas, como Erisvaldo se apresentou para o julgamento. 
O crime - A dona de casa, Sandra Antunes de Assis, 46 anos, que era evangélica, foi esfaqueada por três vezes no pescoço pelo próprio marido, Erisvaldo Pereira Silva. O crime aconteceu por volta das 11 horas no interior da residência do casal no Bairro Aeroporto, zona leste da cidade de Uruará. Segundo informações de testemunhas, houve uma briga/discussão na noite anterior e para cometer o crime o marido aumentou o volume da música que ouviam. O ciúme seria a principal motivação do crime. Erisvaldo já havia sido preso no dia 1 de Abril de 2013 por ter agredido a vítima.

Leia também a matéria desse link http://gazetauruara.blogspot.com.br/2017/04/livro-digital-e-book-pra-ler-no-celular.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário